domingo, 1 de agosto de 2010

ao amargo do pé impotente...

     
Nascera sob o signo de câncer. Não que levasse a sério o que diz a astrologia. Mas aquele signo... Quanto de significação pode ocultar uma face da palavra...

Aquele caranguejo parecia não sair de seu pé. Pior: seu pé já era um caranguejo, carcomido pela ferida, não se deslocava mais. Fincara ali. Ali fizera seu esconderijo. Ali dilacerava seu corpo, surdamente espalhando-se, já atingia a medula. O pé já não existia; existiria outra coisa?


Que imagem agora se deformaria ante os olhos estarrecidos do pequeno animal? Mais uma vez era necessário retroceder.
Pensou em Ana. Será que ela lhe reconhecia tamanha impotência?

O trem ameaçou parar. E se ela saltasse por ali mesmo, qualquer estação desconhecida. Cumprir a sina de caminhar de ré. Entretanto, o pé doente não lhe animava o gesto de levantar. Viu algumas pessoas descerem na pequena estação. Viu outras tantas preencherem os lugares que mal se esvaziavam. Só seu vazio permaneceu.


Em que Ana pensaria agora?


Tirou o pacote de biscoito da bolsa. Comeu alguns, sem sentir-lhes o sabor. Sua boca sabia somente ao amargo do pé impotente, do pé falseante. Definitivamente Ana não poderia ajudá-la. Como desistir, no entanto?


O pacote de biscoitos voltou silencioso ao embrulho amarfanhado, misturado aos apetrechos que a bolsa feminina abrigava. Se ao menos ela chorasse... poderia descobrir naquele labirinto de mão um lencinho branco. Quem sabe assim a delicadeza do bordado amenizasse o peso da carga. Os ombros suportam o mundo, os ombros suportam aquela bolsa, os ombros suportariam sua decisão de fugir? Continuemos...
   

     

9 comentários:

  1. Dizem que os cancerianos andam lateralmente. Sou canceriano, costumo aguardar muito para tomar qualquer decisão. Às vezes perco a oportunidade, em outras me antecipo. De qualquer forma, a sensação de que arrasto um baú de dúvidas pesa mais do que pesaria a consequência da ação.

    ResponderExcluir
  2. Muito profundo seu texto, sou canceriano e me identifiquei bastante com o texto, parabéns.

    Se puder amiga, visite meu blog
    http://palavrasnosventos.blogspot.com
    estou divulgando poesias do meu grupo de poesia e seria uma honra um comentário seu na poesia que postamos ontem, desde já agradeço o carinho, bjs.

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo, texto! Muito bem escrito ;)
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Texto muito bem elaborado..Parabéns.
    Sou sua mais recente seguidora,estarei a ler suas escritas continuamente..
    Abraços carinhoso..
    Se possivel conheça meu blog.

    ResponderExcluir
  5. muito bem escrito e muito sugestivo, o texto!


    beijos

    ResponderExcluir
  6. Gostei de uma poesia sua publicada no coisadobule (liberdade) e apareci para ler gostei de outras coisas ....
    Tem um gostinho de melancolia poética eu gosto disso...
    Joey Kinser
    http://joeykinser.blogspot.com/
    vou te seguir. abraço!!!

    ResponderExcluir
  7. Já que todos os cancerianos vêm aqui parar, também eu!
    Texto lindo, mas fiquei um pouco inquieta! Tenho uma propensão natural a ser hipocondríaca! E sou também um pouco supersticiosa !
    Quanto a ser indecisa, isso então...
    Vida de carangueijo, não é fácil, não!

    ResponderExcluir
  8. Ah! Até me esqueci!!!
    Beijos e bom domingo;o)

    ResponderExcluir
  9. canceriana tipica essa.Adorei o texto!

    ResponderExcluir